Artigo original sobre capacete Elmo é publicado no Jornal Brasileiro de Pneumologia

Invenção genuinamente cearense, o capacete de respiração assistida Elmo é destaque em artigo científico na primeira edição de 2022 do Jornal Brasileiro de Pneumologia (JBP), publicação oficial da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. A produção já conta com quase 500 visualizações e está disponível em dois idiomas, português e inglês.

Intitulado Um novo dispositivo de capacete CPAP, o Elmo, no tratamento da insuficiência respiratória hipoxêmica aguda secundária à Covid fora da UTI: um estudo de viabilidade, o trabalho foi escrito no ano passado, de forma colaborativa, por médicos, fisioterapeutas e engenheiros cearenses envolvidos na criação do equipamento.

A pesquisa buscou avaliar a viabilidade do uso de um novo dispositivo de CPAP com capacete, o Elmo, para tratar a insuficiência respiratória aguda hipoxêmica (IRpA) secundária à Covid-19 fora da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os testes foram realizados no Hospital Estadual Leonardo Da Vinci (Helv), referência no tratamento de pacientes acometidos pelo coronavírus, durante o período de junho a outubro de 2020, em grupos formados por homens e mulheres de 37 a 76 anos com comorbidades, e evidenciaram a eficácia do aparelho. Pelo menos 60% das pessoas tratadas para fins da investigação se beneficiaram do uso do dispositivo e não precisaram ser intubadas.

De acordo com a fisioterapeuta Betina Tomaz, que trabalhou na equipe que desenvolveu o capacete e fez os treinamentos para seu uso, foram avaliados na pesquisa os efeitos agudos da terapia com o ELMOcpap diante de variáveis fisiológicas, ajustes de parâmetros, tempo de uso, conforto, eventos adversos, entre outras variáveis. “Por trás disso tudo tivemos muita abdicação e exaustão. Sem o trabalho de toda equipe, não teríamos sequer começado”, relembra.


A fisioterapeuta Betina Tomaz participou do estudo de viabilidade do capacete Elmo

Os resultados do estudo apoiam o desenvolvimento de pesquisas adicionais para avaliar o uso do Elmo em pacientes com IRpA em outras condições semelhantes, como pneumonia, síndrome do desconforto respiratório agudo e edema pulmonar cardiogênico agudo. “Além de determinar seu impacto em resultados relevantes, como taxa de intubação, mortalidade, tempo de internação hospitalar e taxa de sobrevivência”, completa Tomaz.

Pesquisa científica

Além desse estudo no JBP, o capacete Elmo também foi destaque de uma edição especial da Cadernos ESPrevista científica da Escola de Saúde Pública Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE)A publicação já está disponível on-line e foi elaborada com a intenção de registrar a aplicabilidade e a viabilidade do Elmo na saúde pública e suplementar no período da pandemia. A edição conta com artigos originais, relatos de experiências, atualização ou inovação tecnológica, além de uma nova seção, intitulada Fotografias e/ou Imagens Clínicas.

>>Saiba mais sobre o Elmo

O Elmo já tratou mais de três mil pacientes na rede da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Como toda nova tecnologia, a capacitação profissional para o seu manejo clínico torna-se essencial. É por isso que a ESP/CE já realizou o treinamento de mais de 1.700 profissionais de saúde de diversas partes do Brasil. As capacitações seguem disponíveis em 2022, ocorrendo em modalidades presenciais e à distância e são recomendadas para médicos, enfermeiros e fisioterapeutas.

Idealizado em 2020 no contexto da pandemia de Covid-19, o dispositivo é fruto de parceria público-privada, envolvendo o Governo do Ceará, por meio da Sesa, ESP/CE e Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap); a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/Ceará); as Universidades Estadual (Uece) e Federal do Ceará (UFC), além da Universidade de Fortaleza (Unifor). Apoiaram a iniciativa o Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH) e a Esmaltec.

Habilidades

, ,

Postado em

19 de janeiro de 2022