Mais de mil profissionais de saúde foram capacitados para uso do capacete Elmo


O elo entre a inovação em saúde e o cuidado ao paciente está na capacitação profissional. Para que 2.487 pacientes com insuficiência respiratória fossem tratados com o capacete Elmo em hospitais da rede pública estadual, a Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE), vinculada à Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), alcançou a marca de mil profissionais de saúde treinados para uso e manejo clínico do equipamento de respiração assistida, produzido por pesquisadores cearenses para o enfrentamento da pandemia de Covid-19.

>> Capacete Elmo: em missão a Manaus, instrutoras da ESP/CE capacitam 74 profissionais de saúde

As formações são requisito para que o capacete, alternativa de tratamento em quadros de insuficiência respiratória, seja utilizado em unidades de saúde. A fisioterapeuta Bruna Andrade, que atua na linha de frente do Hospital e Maternidade Dra. Zilda Arns Neumann, em Fortaleza, foi a milésima profissional capacitada. “O treinamento é enriquecedor, pois pude ver como o capacete funciona, como colocá-lo e o encaixe de peças. É importante a oportunidade de receber esse treinamento, que faz toda a diferença”, pontua.

O treinamento de habilidades do capacete Elmo é requisito para que o equipamento seja utilizado nas unidades de saúde

A partir da modalidade presencial dos treinamentos, Bruna e outros médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e engenheiros clínicos capacitados podem adquirir a competência técnica do manejo clínico adequado do aparelho. Além disso, pela metodologia utilizada, desenvolvem a competência educacional, multiplicando os saberes adquiridos a outros profissionais de saúde.

Metodologia

Iniciadas em dezembro de 2020 com a meta de treinar 285 profissionais de saúde, marca alcançada em menos de dois meses, as capacitações ocorrem no Centro de Simulação Realística da ESP/CE. O espaço permite o desenvolvimento de habilidades clínicas para uso do capacete Elmo em ambiente simulado.

>> ESP/CE supera meta e capacita mais de 300 profissionais de saúde para uso do capacete Elmo

Dividida em etapas, a formação contempla a discussão de conteúdo teórico sobre o funcionamento do dispositivo, apresentado por um instrutor, as habilidades que os profissionais precisam desenvolver e a experiência prática do manejo do equipamento.

Nesta fase, o treinamento é dividido em estações de habilidades com um passo a passo do uso que envolve a montagem, utilização no paciente simulado – representado por um ator –, desmontagem e desinfecção do dispositivo. O instrutor demonstra as habilidades a serem desenvolvidas em cada estação para, em seguida, os profissionais em treinamento praticarem, sob supervisão, a aplicabilidade do Elmo.

>> Elmo: depois de capacitação no Amazonas, ESP/CE treina 64 profissionais de saúde do Maranhão

A equipe responsável pelos treinamentos é composta diretamente por 12 profissionais, entre instrutores, gerente e assistente educacional. Capacitações itinerantes foram realizadas para profissionais de saúde do Cariri, em Juazeiro do Norte, e região Norte, em Sobral. Além disso, missões voluntárias foram realizadas no Maranhão e Amazonas, em parceria com os governos dos Estados.


Antes da experimentação do uso do capacete Elmo, profissionais de saúde acompanham a demonstração da aplicação do capacete

“A unidade de saúde deve contar com o profissional treinado, que está preparado para o uso do Elmo e dá a assistência adequada no sentido de evitar a intubação e uma internação prolongada. Isso beneficia o paciente e o próprio profissional, que tem menos risco de contaminação”, explica Cleo Oliveira, assistente educacional do Centro de Desenvolvimento Educacional em Saúde da ESP/CE.

Informações complementares aos treinamentos, estudos e vídeos instrucionais são disponibilizadas aos profissionais capacitados no site do capacete Elmo, onde também gestores de unidades de saúde do Ceará e de outros estados do Brasil podem solicitar treinamentos.

Força-tarefa

O projeto do equipamento foi idealizado em abril de 2020 e desenvolvido graças a uma parceria público-privada que uniu ciência, tecnologia e inovação formada pelo Governo do Ceará, por meio da Sesa, ESP/CE e Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/Ceará), Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade de Fortaleza (Unifor), com o apoio do Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH) e Esmaltec.

Já o treinamento de habilidades do equipamento Elmo realizado na ESP/CE conta com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Fortaleza e do Centro Universitário Estácio do Ceará.