Em reunião presencial com ministro da Saúde, Camilo Santana apresenta capacete Elmo

Em sua primeira reunião presencial e exclusiva com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em Brasília, o governador Camilo Santana apontou uma agenda positiva para novas ações em saúde no enfrentamento à pandemia no estado do Ceará. Na ocasião, o chefe do executivo estadual, acompanhado do secretário da Saúde do Estado, Dr. Cabeto, entregou ao titular da pasta nacional de Saúde um Capacete Elmo, projeto cearense que diminui o tempo de internação do paciente com Covid-19 e a necessidade de respiradores em 60% dos casos.

“O uso do Elmo diminui o percentual de intubação e internação do paciente, e é um equipamento que já está registrado na Anvisa e está sendo utilizado em hospitais do Ceará e em alguns do Brasil”, afirmou o governador.

>> Mais de mil profissionais de saúde foram capacitados para uso do capacete Elmo

Durante a reunião, Camilo também solicitou a habilitação do Hospital Regional do Vale do Jaguaribe, em fase final de conclusão, além de pedir uma maior celeridade na distribuição das vacinas contra Covid-19 ao Estado. “Estamos com toda a estrutura do hospital pronto, e acredito que vamos ser atendidos não apenas na autorização do hospital, mas também em conseguir mais vacinas ao nosso Estado,”, apontou o gestor.

Os gestores cearenses apresentaram outras ações do Ceará no enfrentamento à pandemia, como a expansão da nossa rede em todas as regiões do Estado, e a importância do capacete respiratório Elmo para salvar milhares de vidas no Ceará e em outros estados. “Solicitamos a habilitação de novos leitos de UTI e a ampliação do teto MAC (Média e Alta Complexidade) para o custeio dos hospitais regionais, inclusive do Hospital Regional do Vale do Jaguaribe, em Limoeiro do Norte, que está em fase final de conclusão”, enumerou ainda.

Durante a agenda em Brasília, também foram tratados o tema da vacina contra Covid-19, a partir de um estudo feito pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC), e agora também com a Fiocruz. “Estamos aguardando a autorização da Anvisa para fazer testes em humanos. Esse sim, é um passo importante de uma vacina brasileira, essencial para o enfrentamento dessa pandemia”, ressaltou o governador.

Vacina Sputnik V

“Já cobramos fortemente da Rússia o envio da documentação exigida pela Anvisa que vai liberar o uso do imunizante no Brasil, e a informação que nós temos é que já foi entregue e está em análise pelo órgão brasileiro”, apontou Camilo, que informou ainda que a vacina mesmo sendo utilizada em mais de 60 países, prefere ter a segurança da liberação da Anvisa para começar a ser aplicada no Nordeste, que com a quantidade adquirida irá  a vacinação já em curso no Brasil.