ESP/CE capacita profissionais de saúde para uso do capacete Elmo em pacientes

A Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE), vinculada à Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), está capacitando profissionais de saúde para o uso do capacete respiratório Elmo, equipamento de respiração assistida eficaz no tratamento de pessoas com quadro leve ou moderado de Covid-19. Nos próximos três meses, devem ser treinadas 285 pessoas, entre médicos, fisioterapeutas, enfermeiros e engenheiros clínicos que atuam na linha de frente da pandemia.

A capacitação acontece no Centro de Simulação Realística da ESP/CE, espaço que permite o desenvolvimento de habilidades clínicas. As estações de treinamentos de habilidades contam com um ator para representar o paciente e fazer uso do capacete.

“A simulação realística é uma metodologia que, nos treinamentos, projetamos o contexto clínico da aplicabilidade do Elmo da forma mais real possível. É um ambiente seguro de aprendizagem, onde eles vão poder errar, praticar e iniciar o desenvolvimento da habilidade e, com o passar da execução, desenvolver o manejo adequado do dispositivo Elmo”, destaca Rafael Dantas, gerente do Centro de Simulação Realística da ESP/CE.

A formação, iniciada com discussão de conteúdo teórico sobre o dispositivo, permite ainda a experiência com o processo de manejo, que envolve a montagem, utilização no paciente, desmontagem e desinfecção do equipamento.

“Existia uma ansiedade muito grande para termos acesso ao Elmo, que é uma importante alternativa de tratamento ao paciente. O treinamento foi bastante eficaz e a gente sai preparado para lidar com diversas situações no uso desse equipamento. O capacete é uma carta na manga que temos agora”, conta Nicole Pinheiro, médica emergencista do Hospital Geral de Fortaleza (HGF).

Multiplicadores

Os participantes treinados para cuidar dos pacientes repassarão o aprendizado aos demais profissionais que atuam na linha de frente da Covid-19. Desenvolvido por pesquisadores cearenses, o Elmo já tem aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser produzido em escala industrial. Ao utilizar um mecanismo de respiração artificial não invasivo, o capacete foi fundamental para evitar a intubação de pacientes, reduzindo em 60% a necessidade de internações em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).


Profissionais do Hospital Geral de Fortaleza assistem à aula teórica sobre o manejo do Elmo.

Força-tarefa

O projeto Elmo foi idealizado e desenvolvido pelo Governo do Ceará, por meio da Sesa, ESP/CE e Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/Ceará), Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade de Fortaleza (Unifor), com o apoio do Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH) e Esmaltec.

O treinamento de habilidades do equipamento Elmo tem apoio da Santa Casa da Misericórdia de Fortaleza e do Centro Universitário Estácio do Ceará. Já foram capacitados profissionais de unidades como o Hospital São José (HSJ), Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM), Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA), Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC) e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Messejana. Na próxima semana, serão capacitados profissionais do Hospital Estadual Leonardo Da Vinci, adquirido pelo Governo do Ceará durante a pandemia.

Habilidades

Postado em

6 de janeiro de 2021