ESP/CE e Cruz Vermelha discutem ação solidária para ampliação de treinamentos do capacete Elmo

Reunião discutiu parceria entre ESP/CE e Cruz Vermelha Brasileira para ampliar treinamentos do capacete Elmo

Inovação em saúde produzida no Ceará, o capacete Elmo será incorporado no rol de ações da Cruz Vermelha Brasileira, uma das principais instituições de ajuda humanitária no mundo. Para discutir parcerias para capacitação do manejo clínico do equipamento, representantes da CVB se reuniram com o superintendente da Escola de Saúde Pública do Ceará, Marcelo Alcantara, nesta terça-feira, 4, na sede da ESP/CE.

A partir de recursos repassados pela Federação Internacional da Cruz Vermelha para a luta contra a Covid-19, a Cruz Vermelha Brasileira adquiriu mais de 100 unidades do dispositivo para distribuí-los, em doação, a hospitais pelo país. A ideia é firmar um termo de cooperação com a ESP/CE para levar treinamentos para utilização do Elmo em unidades públicas de saúde que serão beneficiadas.

“Esse capacete precisa chegar a todo o país e dar essa oportunidade de tratamento às pessoas. Salvar vidas é o que mais interessa nesse momento. O Elmo é uma tecnologia que realmente está fazendo a diferença”, ressalta o presidente nacional da Cruz Vermelha, Júlio Cals.

Em breve será marcada uma nova reunião para assinatura do termo de compromisso, que vai prever que as unidades beneficiadas devem pertencer ao Sistema Único de Saúde (SUS). No momento, a Cruz Vermelha realiza o mapeamento dos hospitais que deverão receber as doações dos Elmos.

Também participaram da reunião o supervisor do Centro de Desenvolvimento Educacional em Saúde da ESP/CE (Cedes), José Batista Cisne Tomaz, a assistente educacional do Cedes, Cleo Oliveira, a pesquisadora responsável pela condução da implantação da Estratégia de Inovação da ESP, Alice Pequeno, e o assessor especial Uirá Porã.

Agradecimento

A reunião realizada na ESP também foi um diálogo de agradecimento pelo desenvolvimento do tratamento não-invasivo. Em março, Júlio Cals se recuperou de um quadro grave de Covid-19 após a chamada Elmoterapia. “O que me salvou de um agravamento maior e de ser intubado foi a utilização do capacete Elmo. Junto a outros tratamentos, melhorou meu quadro e saí do hospital”, conta.

Atualmente, a Cruz Vermelha atua em 192 países e conta com a atuação de 60 mil voluntários em todo o Brasil.

A recuperação da Covid-19 após tratamento com o Elmo fez o presidente nacional da CVB, Júlio Cals, doar 120 unidades do dispositivo para hospitais do SUS

Força-tarefa

O capacete Elmo foi produzido em força-tarefa que envolve Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Saúde, ESP/CE e Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), além da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), com o Senai/Ceará, e ainda Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade de Fortaleza (Unifor), da Fundação Edson Queiroz.

Habilidades

Postado em

25 de maio de 2021