Av. Antônio Justa, 3161 anexo, Meireles, Fortaleza, CE, 60165-090

felicilab@esp.ce.gov.br



Melhorias possibilitarão maior eficiência e transparência em diferentes áreas da gestão pública.

Foto: Helen Hilário.

Redesenhar e aprimorar ferramentas de mapeamento  utilizadas na gestão pública, para promover melhores serviços à população. Com essa missão, o Designlab, célula de design do Felicilab, reuniu, de terça (8) a quinta-feira (10) desta semana, um time de especialistas em Design de Experiência do Usuário (UX), na Oficina Imersão para Redesign do Mapas. A Oficina contou com a participação de representantes da Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP), do Instituto Dragão do Mar (IDM) e do Hacklab, empresa com experiência na criação de soluções digitais. As atividades aconteceram no espaço gentilmente cedido pela Aceleradora para Desenvolvimento de Soluções em Hardware (Criarce). 

A oficina reuniu designers que atuam no Mapa Cultural do Ceará e no Mapa Digital da Saúde, instrumentos de governança colaborativa que permitem a elaboração e implementação de políticas públicas mais eficientes e transparentes por parte do governo do Estado. O diferencial está em olhar para a plataforma de mapeamento a partir do Design, envolvendo metodologia com ênfase em Experiência do Usuário (UX) proposta pelo Designlab.

A imersão possibilitou a troca de experiências e conhecimentos entre as equipes. A ideia é aprimorar ferramentas de mapeamento já existentes e torná-las mais abrangentes. Dessa forma, além de outras funcionalidades, a ferramenta poderá ser utilizada para a cartografia colaborativa em diferentes áreas, em especial da gestão pública.

Pelo Felicilab, a Oficina contou com a participação de Ranielder Freitas, líder do DesignLab, Uirá Porã, coordenador do FeliciLab, Paulo Amoreira, Gabriela Caudilho e Jorge Godoy, do time de design, além de Thaís Toscano e Gabriela Marques, do time de projetos. Pelo Hacklab, participaram Luíza Peixe, líder de Design do HackLab, além Patrick Nobre e Daphne Martins, do time da Plataforma Mapas. Além deles, estiveram presentes, pelo IDM, Gecíola Fonseca, Assessora de Inovação e Desenvolvimento, Kamila Lima, UX Designer e  André Quintino, especialista da plataforma Mapa Cultural do Ceará.

Um sonho em comum

Há dez anos, um grupo de desenvolvedores deu início à construção de uma plataforma colaborativa voltada para o mapeamento da cultura no município de Fortaleza. O resultado desse esforço conjunto, após uma década, é o Mapas Culturais, um software livre e colaborativo de mapeamento do cenário cultural, hoje utilizado em pelo menos 15 estados, 70 municípios e no Governo Federal, atendendo cerca de 350 mil agentes culturais na distribuição de mais de 500 milhões de reais por meio de editais e outras formas de fomento.

“Esse momento do redesign é um sonho em comum, que envolve a organização para a rearticulação da comunidade de desenvolvimento colaborativo do Produto”, afirma Uirá Porã, Coordenador do FeliciLab e idealizador do Mapas.  

“Esse encontro é revolucionário, não só pelo redesign, mas principalmente por estar acontecendo em comunidade, com três instituições”, afirma Luiza Peixe, que coordena o processo de redesign e foi responsável pelo design de interface do primeiro mapa digital municipal para gestão cultural do Brasil.

“Está sendo um momento muito enriquecedor, com muitos aprendizados para meu trabalho, além da conexão com uma rede colaborativa de design na gestão pública”, comemora Kamila Lima, UX Designer do IDM e responsável pela elaboração de uma proposta de aplicativo mobile para gestão cultural.