Av. Antônio Justa, 3161 anexo, Meireles, Fortaleza, CE, 60165-090

felicilab@esp.ce.gov.br



Na manhã do aniversário de 28 anos da Escola de Saúde Pública, o terceiro encontro de planejamento de ações entre Secretaria Executiva de Políticas da Sesa/CE (Sepos) e Escola de Saúde Pública se concentrou no refinamento para realização da Oficina de Design de Serviços, que acontecerá em agosto e será conduzida pelo time do DesignLab do FeliciLab – Laboratório de Inovação da ESP/CE.

A atividade envolverá todas as coordenadorias da Secretaria de Políticas da Sesa, e será focada na identificação dos principais problemas relacionados à elaboração e à execução das políticas de saúde, começando pela construção de um entendimento comum do que são esses problemas e os aspectos que devem ser considerados para o desenho de soluções.

“Vamos trabalhar com priorizações, para conseguirmos identificar e destrinchar os problemas mais doloridos, com todas as coordenadorias, começando pela escuta e alinhamento de todas as percepções”, explicou o líder de Design do FeliciLab, Ranielder Freitas.

Novos métodos para um novo momento

 

Apaixonar-se pelo problema, e não pela solução. Essa é uma máxima muito compartilhada por quem já está inserido no modo de pensar através do design. Conhecido como uma metodologia, mas também como uma cultura de trabalho, o Design Thinking é mais um elo que está conectando Sepos e FeliciLab.

Os processos de trabalho que serão organizados, alinhados e priorizados na oficina são relativos às políticas e programas das coordenadorias ligadas à Sepos, e envolvem o desenvolvimento de soluções tecnológicas e novas metodologias de trabalho. A ideia é que a demanda seja qualificada já na sua origem, e haja clareza dos recursos e prioridades para o desenvolvimento de soluções que podem se modificar com o tempo, mas que evoluirão progressivamente a partir de versões, de forma dinâmica e inteligente.

“Quando o problema não é bem definido no início, corremos o risco de nos perder no processo, e acreditar que estamos chegando em soluções quando na verdade estamos muito distantes delas”, pontuou o Secretário da Sepos, Marcos Gadelha.

Para o Superintendente da ESP/CE, Marcelo Alcântara, o fator motivador para a realização da oficina é justamente fazer diferente do que vem sendo feito. “É uma oportunidade que se diferencia, por exemplo, de contratar uma consultoria para fazer, para aconselhar, para direcionar, porque nesse modo como estamos optando, nos arriscamos juntos, e temos o compromisso de fazer funcionar, juntos. Estamos dentro do processo, e não sairemos dele ao final. Ele continua, inclusive depois de nós”.

Um dos objetivos da oficina é relacionar os problemas a serem mapeados com soluções que já existem ou estão em desenvolvimento no NIT/FeliciLab, com foco na integração das tecnologias. Será que o problema X pode ser atendido por uma funcionalidade do iSUS? E se não, será que podemos gerar essa funcionalidade para atender essa demanda ao invés de criar algo novo?

Integração e Transversalidade

 

“Estamos falando do desafio da transversalidade na prática. Porque o caminho que foi construído até aqui foi de feudos acostumados a não trabalharem de forma colaborativa e nem transparente. O design thinking é um caminho, dentre outros, de integrar para enfrentar as questões usando as diferentes perspectivas e capacidades”, diz o assessor de inovação e coordenador do FeliciLab, Uirá Porã.

Para Alice Pequeno, gestora do Núcleo de Inovação Tecnológica da ESP/CE, a beleza do processo está justamente nessa transversalidade. “Usar o design thinking a partir de uma discussão que não traz uma resposta pronta, mas pensa junto. E isso traz economia de recursos, porque quando refinamos vimos a integração de desejos e oportunidades. Estamos nos celebrando, e celebrando esse aniversário de 28 anos da Escola, como pessoas que querem dar respostas às questões de saúde de maneira inovadora”. O FeliciLab é uma iniciativa do NIT.

O primeiro momento da oficina ocorrerá no dia 4 de agosto, será facilitada por colaboradores do FeliciLab, e reunirá representantes de todas as coordenadorias da Sepos, e da Escola de Saúde Pública do Ceará.