Um dos principais conceitos que norteiam nossas atividades é o de Governança Colaborativa. Embora seja um conhecimento profundo e bastante complexo, nos familiarizamos cada dia mais com a máxima de que a participação das pessoas é essencial à tomada de decisões relacionadas às políticas públicas. Não é mais possível acreditar e aceitar que governos, sozinhos e de modo vertical, são capazes de solucionar problemas que dizem respeito aos nossos direitos como seres humanos.

Sendo a saúde pública um bem comum e um direito assegurado pela Constituição Federal, e a participação social um princípio do Sistema Único de Saúde, o caminho da inovação que buscamos e aplicamos é o que considera a governança colaborativa um princípio basilar, essencial a todos os processos de trabalho e seus resultados. No campo das tecnologias e da transformação digital, o conceito de colaboração em rede, e de governança em rede, é que orientam a materialização dessa governança.

Para que isso seja possível, é indispensável a compreensão de que a pessoa usuária está no centro de todos os nossos projetos e produtos, sendo a sua experiência o fio condutor de nossas decisões. Assim, consideramos que as ações onde estão alocadas as soluções digitais são o resultado final de uma cadeia de reflexão e elaboração que começa com a construção das Políticas Públicas; segue com os Projetos, focados na execução de objetivos específicos destas Políticas; materializa-se com os produtos, e mantém-se com os sistemas.

Projetos, Produtos, Sistemas e Processos

Projetos

Todo desenvolvimento de soluções na ESP tem início com a concepção de Projeto, que é um planejamento contendo objetivos, previsão de entregas, resultados esperados, a partir da alocação de recursos em um esforço delimitado por um intervalo de tempo. Projetos têm começo, meio e fim.

Produtos

Projetos aprovados podem resultar em produtos, criados para atender necessidades específicas. Bons exemplos de produtos que desenvolvemos são os softwares como o iSUS, pensados para funcionar como uma solução de apoio aos trabalhadores da saúde e para resolver uma lacuna de relacionamento personalizado com os mesmos. Produtos podem ter versões diferentes, que seguem ciclos de desenvolvimento orientados por métodos ágeis, e implementam processos institucionais.

Sistemas

Os sistemas são os ambientes onde a manutenção dos produtos, quando soluções digitais, se dá no cotidiano. É através dos sistemas que os produtos realizam suas funções e aplicações. Assim, os sistemas apropriações de produtos para atender aos processos de um cliente.

Processos

Já os processos são os acontecimentos para os quais os produtos e sistemas serão utilizados. Por exemplo: a criação de espaços e oportunidades para inscrição em eventos, editais, cursos etc.